• SS3 Tecnologia

LGPD: 84% das empresas não estão preparadas



A Lei Geral de Proteção de Dados, conhecida como LGPD, foi sancionada em 2018 e desde então as empresas precisaram começar a se adaptar às novas regras relacionadas aos dados pessoais dos consumidores. Mesmo já tendo sido sancionada há mais de 2 anos, até aqui as empresas tiveram um período para se adaptar às novas exigências e a partir de agosto desse ano, todas aquelas que não estiverem cumprindo com a legislação poderão ter que arcar com punições e multas.


Um levantamento recente mostra que mais de 80% das empresas brasileiras ainda não estão preparadas para as novas regras que pretendem regulamentar o uso de informações pessoais pelas empresas. A seguir, veja mais informações.


Do que se trata a LGPD?


Do que se trata a LGPD

O principal objetivo da LGPD é estabelecer regras sobre como as empresas e os órgãos públicos devem coletar, armazenar, usar e compartilhar os dados pessoais dos usuários. Ela foi desenvolvida para fornecer mais privacidade e segurança aos clientes, além de promover maior transparência por parte da empresa no que diz respeito ao tratamento das informações.


Além disso, de acordo com a LGPD o cidadão pode consultar de maneira gratuita como que essas informações são usadas e inclusive pode solicitar que os seus dados pessoais sejam retirados dos sistemas da empresa.


Sabe quando você responde um formulário de uma empresa na qual você comprou? Esses dados ficam armazenados e são usados pela empresa de diversas maneiras. Com a LGPD, as empresas precisam ser transparentes em relação ao uso dessas informações e devem garantir a privacidade de todos os seus clientes.


A legislação está entrando em vigor aos poucos


A legislação está entrando em vigor aos poucos

As empresas precisam se adequar às novas regras da LGPD conforme ela vai entrando em vigor, o que vem acontecendo de maneira escalonada. No ano passado, mais especificamente em setembro, todas as novas regras da lei foram ativadas, com exceção das sanções administrativas (essas entrarão em vigor em agosto desse ano).


Essas sanções são o que estão preocupando as empresas atualmente, pois elas consistem em punições e multas. A empresa pode receber uma simples advertência ou ter que arcar com multas que podem chegar a R$50 milhões. Para evitar as multas, a empresa precisa envolver diversos departamentos para conseguir se adequar e ficar dentro da lei.


As empresas precisam ficar atentas ao início das punições financeiras que devem ser iniciadas em agosto de maneira formal. Entretanto, algumas empresas já estão sofrendo com a lei e respondendo por ações penais por terem vazado dados de clientes indevidamente.


As multas da LGPD serão aplicadas pela ANPD – Autoridade Nacional de Proteção de Dados – e entre as penalidades que as empresas podem sofrer, estão desde advertências até bloqueio de seus dados. A multa é de até 2% do faturamento da empresa ou do conglomerado do qual a empresa faz parte, mas não pode ser maior do que R$50 milhões.


Empresas precisam se adequar


LGPD Empresas precisam se adequar


Para evitar que sofram com punições e multas, as empresas devem buscar se adequar o quanto antes. Contratar uma equipe de TI para resolver isso pode ser uma boa opção, principalmente se você não entende nada sobre o assunto. A transparência é um dos detalhes principais que deve ser levado em conta pelas empresas.


Além de ter todo um cuidado com os dados do cliente, as empresas precisarão ser transparentes com o titular dos dados para que ele saiba como entrar em contato e tirar suas dúvidas, se quiser. Essa adequação das empresas vai evitar ainda o acúmulo de dívidas por força da Lei, pois de modo contrário, as multas podem fazer com que a empresa feche.


Mesmo as empresas que não atuam no meio digital devem se preparar. Atitudes simples podem fazer toda a diferença.


Benefícios da LGPD para os cidadãos


LGPD para os cidadãos


A LGPD trará alguns benefícios para os cidadãos que costumam fornecer os seus dados pessoais para diversas empresas que consomem. O cidadão terá uma garantia do direito à privacidade e do controle mais rigoroso sobre suas informações pessoais. A LGPD permite que o cidadão solicite a exclusão de suas informações das bases de dados das empresas que não quiser mais ter um relacionamento.


O cliente terá assegurado o seu direito a proteção de seus dados, além de ser possível saber quais informações a empresa possui, definir com quem esses dados podem ser compartilhados e como podem ser usados. Se não concordar com a forma que seus dados estão sendo usados, pode entrar em contato com a empresa.


Por isso, as empresas devem ter a partir de agora um funcionário ou um departamento encarregado da proteção de dados, que deverá atender esses clientes e resolver os seus problemas.


Como colocar a LGPD em prática


Colocar a LGPD em prática


As empresas precisam o quanto antes conferirem as novas regras e garantirem que estão conforme a nova lei. Isso pode ser feito pelos próprios funcionários, envolvendo gente de diversos departamentos se for o caso. Entretanto, você também pode contratar uma empresa de TI para auxiliar no processo de adequação à LGPD.


A SS3 Tecnologia, por exemplo, oferece esse serviço de prestar todo o apoio às empresas que precisam entrar em conformidade com a lei. É um investimento importante para a empresa, que terá uma maior garantia de que tudo estará dentro da legislação e assim não precisará arcar com nenhum tipo de multa.


É importante ir em busca desse serviço o quanto antes, visto que o prazo final é agosto. Se chegar em agosto e a sua empresa ainda estiver irregular, há muitas chances de receber advertências e multas. Por isso acesse o site da SS3 Tecnologia e entre em contato para receber o orçamento.


Com uma equipe especializada, eles serão capazes de resolver todas as pendências da sua empresa em relação à LGPD e vão garantir que os cidadãos tenham acesso às informações necessárias dos seus dados. Para todos que têm uma empresa, entender como a LGPD funciona é essencial para evitar prejuízos no futuro, inclusive para quem vai abrir a sua empresa nos próximos meses ou anos e não quer ter nenhum problema.