• SS3 Tecnologia

Como funciona a tecnologia blockchain?


Como funciona a tecnologia blockchain

Essa é uma importante rede de verificação de transações digitais em criptomoedas, veja a seguir como ela funciona.


O blockchain é considerado por inúmeros especialistas como a invenção tecnológica mais importante desde a criação da internet. Ele é uma rede de registros de informações, que sofrem alterações por meio de blocos de transições, que são protegidos por criptografia e são conectados uns nos outros, que após sua verificação não podem ser alterados, nem excluídos.


Inúmeras pessoas veem o blockchain, apenas como uma ferramenta que auxilia no funcionamento do Bitcoin. No início, essa era a principal aplicação. Mas, com a evolução essa tecnologia já mostrou que é muito maior e mais importante, do que simplesmente transicionar criptomoedas.


Para ter uma noção, só no mercado global de aplicações da tecnologia blockchain, é possível que acumule US$ 20 bilhões em receita até 2024.


Veja como funcionam efetivamente as redes blockchain.


Blockchain: muito além do Bitcoin


Blockchain muito além do bitcoin

Para quem ainda não sabe e não entende o blockchain é apenas um termo para as tecnologias de registros distribuídos (em inglês chamadas de distributed ledger technology, ou DLT) sendo que alterações desses registros são efetuadas por transações que são dispostas em blocos conectados.


De maneira geral, o blockchain pode diminuir os custos com instituições bancárias com infraestrutura, o que ocasionaria uma economia de grande expressão, através da eficiência operacional que a tecnologia traz para os processos de confirmação e autenticação de transações.


Como funciona o blockchain


Como funciona o blockchain

O blockchain atua de maneira periódica no armazenamento de informações e transações em lotes, que são chamados de blocos. Esses blocos, por sua vez ganham uma impressão digital que é chamada de hash, um código matemático único, que são interligados em um conjunto de ordem cronológica, que forma uma linha contínua de blocos, uma corrente ( por isso o termo chain).


Caso alguém queira fazer uma mudança em um dos blocos passados, ele não é reescrito. Porém, pode ser enviada uma nova transição, que será analisada e inclusa em um novo bloco de informações.


Confira o exemplo para entender melhor:


Uma empresa agrícola fez a compra de uma máquina em três parcelas de R$ 50 mil, de um fabricante internacional que aceita pagamentos por uma criptomoeda criada utilizando-se a tecnologia blockchain. Para o pagamento da primeira parcela, a empresa irá enviar uma ordem de transferência da sua carteira para a carteira do fabricante, no montante correspondente.


Esta informação será propagada pela internet e todos os participantes desta rede blockchain verificarão se esta transferência é válida. Isto é, se a carteira da empresa possuía, no momento do envio da ordem, saldo na sua carteira. Caso positivo, esta transferência será validada e adicionada a um bloco futuro. As informações da transferência ficarão então registradas neste bloco. A segunda parcela será realizada numa nova transação, e não adicionada ao mesmo bloco da primeira, mas em um novo bloco, que pode ser muitos blocos no futuro.


Esse procedimento garante maior confiança, credibilidade e eficiência no negócio. Essa transação é verificada ao mesmo tempo por inúmeros computadores diferentes, o que torna praticamente impossível, que algum criminoso queira adulterar esses dados.